WHAT'S NEW?
Loading...

Caros amigos e leitores...



Como ninguém é de ferro, agora nas comemorações de fim de ano vou me ausentar por uns dias da nossa querida cidade e consequentemente do blog, mas é provisório. Em janeiro voltarei com todo gás trazendo o melhor de nossa terrinha para os amigos leitores, com a mesma transparência e isenção de sempre.
Muito obrigado àqueles que dedicaram um pouco do seu precioso tempo em frente ao PC lendo as postagens do blog. Desejo à todos um Feliz Natal e um excelente 2008... Que o SENHOR NOSSO DEUS nos abençoe, nos dando saúde e inteligência para discernirmos o bem do mal de modo que no ano vindouro sejamos mais humanos e irmãos, pois somos filhos de um único PAI...

Boas Festas!!!!!!!!!


NOTA: Gostaria de adquirir fotos antigas da cidade de Santa Luzia, de pessoas conhecidas ou que contribuiram de alguma forma com acidade, mas que sejam fotos antigas (pode não ser muito antiga também, mas desde que sejam de fatos ou acontecimentos importantes), para algumas postagens para falarmos da memória do nosso município. Portanto peço a algum amigo que tenha fotos desse tipo que me envie por email ou me passe pessoalmente ficarei muito grato, pois o objetivo do blog é exatamente contar um pouco da nossa história.
Desde já agradeço.
meu email: jreinaldosl@hotmail.com

Almoço de confraternização do Dep. Adamor Ayres...

A presença do povo foi maciça, atendendo ao convite do maior lider político da Pará-Maranhão, Deputado Adamor Ayres...


Deputado Adamor Ayres, Ex prefeito Mico e o deputado federal Lúcio Vale
em perfeita sintonia com o povo


No último domingo 16, o deputado estadual Adamor Ayres que é filho de Santa Luzia do Pará, ofereceu um almoço de confraternização aos seus familiares, amigos e correlegionários agradecendo por um ano de mandato que seu povo lhe conferiu nas últimas eleições. Durante esse pouco tempo de atuação na Assembleia Legislativa o deputado Adamor vem se destacando como uma das grandes lideranças do estado do Pará, atuando com grandes trabalhos em dezenas de municípios merecendo o respeito de muitos políticos influentes e até mesmo do governo do estado. Membro e um dos líderes do G-8 grupo supra partidário composto por 8 deputados indepentes, Adamor Ayres já mostrou por que é um dos políticos mais atuantes do nordeste paraense. Estiveram presentes no almoço pessoas simples do povo, amigos e familiares do deputado assim como muitos políticos da cidade e região, merecendo destaque para seu grande amigo e parceiro de chapa o deputado federal Lúcio Vale, o prefeito de Cachoeira do Piriá Sr. Albenor Pontes e vereadores da sua base, seu pai o ex prefeito de Cachoeira Sr. Ademir Oliveira, Nato Costa ex prefeito de Santa Luzia assim como seu irmão Mico também ex prefeito desta cidade e candidato à sucessão em 2008 e os vereadores de Santa Luzia que apoiam nosso deputado.
Durante o referido almoço o Deputado Adamor e seu irmão Mico foram saudados pelo povo com muito carinho numa demonstração de prestígio junto a sua base eleitoral. Num rápido discurso Adamor agradeceu pelos votos fezendo um breve resumo de sua atuação nas atividades parlamentares e afirmou que o PR luziense tem candidato próprio nas eleições de 2008.

Alguém lembra dessa música?



Nos anos 90, auge da juventude, época em que se fazia o "Canto da Terra", um verdadeiro espetáculo para os luzienses e visitantes que conheciam a fama deste evento que divulgava a nossa cultura durante três noites de festa onde toda a população se divertia na praça da matriz, sempre no segundo domingo de maio, dia das mães, cantava-se uma musiquinha que falava sobre Santa Luzia, muito bonita por sinal.
Nunca fiquei sabendo sua origem, compositor e cantor, mas era um grande sucesso cantado por todos. Depois que acabaram com o Canto da Terra, caiu no esquecimento e quase ninguém mais lembra, até porque aquela geração a maioria já casou e agora tem outros objetivos, e a nova geração que aí está todos eram crianças e com certeza não conhecem nem nunca ouviram tocar essa música, que hoje existe apenas na memória de saudosistas como eu e tantos outros que nunca entenderam por que acabaram com essa festa tão maravilhosa que contribuía muito com a nossa história e nossa cultura que é já tão pouco divulgada.
A letra da música é essa:

Bela Morena

Bela morena tu já vem chegando
Não to gostando de te ver assim
O povo na praça, tá te esperando
Que é pra mudar essa vida tão ruim.
Com um sorriso de quem já sofreu,
No teu olhar, vejo alegria...
Esquece agora quem te fez chorar
Que um novo tempo de alegria vai chegar.Ô,Ô,Ô,Ô....
Mas que jeito bonito
Que teu povo tem
Santa Luzia tu merece amor...
Santa Luzia tu merece paz...

Fotos da Festividade de Santa Luzia e do aniversário do município... Parabéns Santa Luzia do Pará, com apenas 16 aninhos completados dia 13...

Toda a turma curtindo show do Caviar com Rapadura no aniversário da cidade...

Tropa de elite...

Uma grande festa comemorou os 16 aninhos da nossa linda cidade...

Marcando presença na festa do aniversário da cidade

A turminha marcando presença no Parque dos Peões

O Didi e as suas motos loucas...

O torneio de argolinhas no parque de vaquejadas "Parque dos Peões" está se firmando como tradição no dia Festividade da Padroeira e aniversário da cidade.

O tradicional almoço da Barraca da Santa, é um dos momentos especiais da festividade.

Mais fotos da Festividade de Santa Luzia





Romaria de Santa Luzia, uma Linda Festa.... Fotos de agora há pouco....

Daquia a pouco mais fotos a linda romaria em homengem à nossa padroeira...





Foi uma verdadeira festa em Homenagem à virgem Santa Protetora dos olhos...

13 de dezembro também é aniversário de Luíz Gonzaga, o Rei do Baião



Luiz Gonzaga nasceu em Exu, Pernambuco, em 13 de dezembro de 1912. Foi um compositor popular. Aprendeu a ter gosto pela música ouvindo as apresentações de músicos nordestinos em feiras e em festas religiosas. Quando migrou para o sul, fez de tudo um pouco, inclusive tocar em bares de beira de cais. Mas foi exatamente aí que ouviu um cabra lhe dizer para começar a tocar aquelas músicas boas do distante nordeste. Pensando nisso compôs dois chamegos: "Pés de Serra" e "Vira e Mexe". Sabendo que o rádio era o melhor vínculo de divulgação musical daquela época (corria o ano de 1941) resolveu participar do concurso de calouros de Ary Barroso onde solou sua música “ Vira e Mexe” e ganhou o primeiro prêmio. Isso abriu caminho para que pudesse vir a ser contratado pela emissora Nacional.

No decorrer destes vários anos, Luiz Gonzaga foi simbolizando o que melhor se tem da música nordestina. Ele foi o primeiro músico assumir a nordestinidade representada pela a sanfona e pelo chapéu de couro. Cantou as dores e os amores de um povo que ainda não tinha voz.

Nos seus vários anos de carreira nunca perdeu o prestígio, apesar de ter se distanciado do palco várias vezes. Os modismos e os novos ritmos desviaram a atenção do público, mas o velho Lua nunca teve seu brilho diminuído. Quando morreu em 1989 tinha uma carreira consolidada e reconhecida. Ganhou o prêmio Shell de Música Popular em 87 e tocou em Paris em 85. Seu som agreste atravessou barreiras e foi reconhecido e apreciado pelo povo e pela mídia. Mesmo tocando sanfona, instrumento tão pouco ilustre. Mesmo se vestindo como nodestino típico (como alguns o descreviam: roupas de bandido de Lampião). Talvez por isso tudo tenha chegado onde chegou. Era a representação da alma de um povo...era a alma do nordeste cantando sua história...E ele fez isso com simplicidade e dignidade. A música brasileira só tem que agradecer...

Logomarca da Copa de 2010



Esta logomarca acima você já conhece com certeza. É da campanha do Brasil para sediar a Copa de 2014, vale lembrar que ela não é a logo marca oficial da copa no Brasil mas a da campanha.

E a logomarca da copa de 2010 na África do Sul, que já é oficial, alguém conhece? Acredito que poucos já a viram. Então ela está bem aí abaixo. Agora só basta torcer para o Brasil classificar-se nas eliminatórias e continuar sendo o único país participante de todas as copas, pois na de 2014 já estamos lá.

Cidade assustada...


Nas últimas semanas a pacata Santa Luzia do Pará tem vivido momentos de muito medo e pavor com dezenas de assaltos, arrombamentos de residências e assaltos numa verdadeira avalanche de criminalidade atingindo todas as camadas sociais desde as mais símples até as mais abastadas tirado o sono de toda uma população que não se sente mais segura nem mesmo dentro de sua própria casa. A cidade que outrora respirava a paz e a tranquilidade de um povo pacífico e trabalhador agora se ver envolvida numa verdadeira escalada do terror colocando em risco a segurança de todos os cidadãos deste município. O problema é tão sério que não se respeita mais nem a luz do dia, bandidos realizam suas práticas em plena manhã enquanto o pai e a mãe de família estão no trabalho deixando seus lares aos cuidados de empregados que são dominados e humilhados pelos indivíduos que a qualquer custo querem levar dinheiro e bens de famílias trabalhadoras. Isso não é exagero, quando amanhece o dia só se sabe que na noite anterior três ou quatro casas foram assaltadas ou pelo menos sofreram tentativa de arrombamento, enquanto a população não pode mais sair na rua ficando refém dentro de sua própria casa os bandidos estão soltos apavorando a cidade.

Está na hora de darmos um basta nessa nessa situação, a sociedade não aguenta mais viver angustiada com a possibilidade de ser a próxima vítima. Queremos segurança, é pra isso que pagamos nossos impostos.

Tá na hora das autoridades competentes tomarem atitudes enérgicas para combater essa onda de violência contra nossos amigos, vizinhos e às vezes famíliares antes que seja tarde demais para se restaurar a paz que sempre reinou em nosso meio. Vale lembrar que as últimas estatísticas são para uma cidade do porte médio ou grande, mas vivemos em uma cidade pequena e interiorana de pouco mais de 20 mil habitantes. Aqui fica o apelo, e acreditamos que com fé em DEUS e Santa Luzia a Paz reinará novamente...

Joana D'arc, nossa escritora.


Santa Luzia do Pará pode se orgulhar de mais uma filha sua, Joana D'arc Vieira, professora de língua portuguesa e agora escritora. Joana que lançou seu livro neste domingo 09 de dezembro em Belém foi reportagem do Jornal O Liberal - 04/dez/2007 com a manchete Livro avaliza brega em sala de aula, com uma matéria fazendo referência ao livro intitulado ‘Música: uma visão literária’ onde um de seus textos defende a utilização da legítima música paraense, o brega, como material pedagógico nas aulas de língua portuguesa e literatura.


Abaixo o texto da reportagem, na íntegra:


Livro avaliza brega em sala de aula
Professora dá ao gênero status de MPB e ferramenta no ensino de literatura e gramática


Tem um pouco de Álvares de Azevedo na música ‘Como uma virgem’ interpretada pela banda Calypso. É o que defende a professora de português Joana D’Arc Vieira, que há dois anos levou o brega para a sala de aula e agora lança um livro em que reforça a valorização do ritmo paraense como material para análises literária e gramatical e não só para a dança.
A utilização do brega como referência para aulas de português e interpretação literária foi uma reação da professora às críticas que predominam quando se fala da música brega produzida no Pará. Mais precisamente à crítica feita pelo jornalista Diogo Mainardi, na revista Veja, que classificou o estilo como ‘imbecilizante’ por causa das letras.
Para Joana, mesmo as letras mais criticadas, como os bregas que falam em ‘periquita’ e ‘charque’, têm seu valor. Deixando de lado o erotismo, que ela acredita ser a vilã do estilo, como não explorar a dubiedade que se aprende como uma das possibilidades da Língua Portuguesa?Como acontece em letras da MPB, até os erros permitidos aos poetas são aproveitados no caso do brega para ensinar regras gramaticais. Mas não só elas. A professora vai além e aposta na qualidade literária das composições, mesmo que reconheça a distância entre elas e as produções de Chico Buarque ou Noel Rosa.
Em ‘Como uma virgem’, do Calypso, Joana vê um pouco do amor idealizado e tão enaltecido pelo escritor Álvares de Azevedo, referência brasileira dessa temática no século XIX. Também enxerga o romantismo em letras como a que coloca a mulher como uma pedra de rubi.Para Joana, não reconhecer o valor das letras sustenta a discriminação ao que é produzido fora do eixo Rio-São Paulo ou pelos artistas considerados clássicos. Exemplo disso é a ausência de críticas à música de Caetano Veloso que coloca a mulher como ‘vagaba’ e ‘piranha’, em situação inversa ao brega ‘Vagabunda’, de Cícero Rossi.
‘Temos que desvulgarizar o brega porque é nossa cultura, é paraense’, diz ela, que defende tratamento igualitário aos compositores paraenses mesmo quando cometem erros que, se cometidos por um Roberto Carlos, não serão tratados como exemplo de cultura imbecilizante.


DIVERSIDADE
A professora de Língua Portuguesa, Érica Santos, compartilha com Joana D’Arc a opinião de que o brega deve ser introduzido em sala de aula como exemplo de produção literária. Afinal, adverte, os professores são obrigados a atentar para a diversidade linguística e a aproximação da realidade dos alunos é facilitadora da aprendizagem.
Érica parte do princípio de que nem tudo é ruim e, no caso do brega, considera importante retirar a ‘carga negativa’ que pesa sobre o estilo. ‘Assim como na MPB, temos as normas cultas presentes no brega. Não que 100% seja bom, mas não podemos dizer que 100% é ruim’, diz.Ela acredita que a proximidade com os alunos, pois muitos deles escutam brega, coloca o estilo como aliado nas aulas. Até mais do que textos de autores não acessíveis (tanto por causa da distância dos livros quanto pelo rebuscamento da linguagem) a boa parte dos estudantes, como Machado de Assis, exemplifica Joana D’Arc.
Tanto Joana quanto Érica exploram as músicas como recurso didático e ressalvam que a questão não é eliminar os clássicos, mas dar chance à diversidade. ‘O Brasil é eclético. Usamos o brega como referência, mas ninguém escreve como o Chico (Buarque). Estamos dando espaço ao brega. O resto (grandes compositores e autores) já têm’, reforça Joana.
É como mais uma referência que o brega é tratado no livro ‘Música: uma visão literária’, que fio lançado no dia 9 de dezembro de 2007, às 16h30, na boate Palco Mix, já tendo vendido 1,2 mil das 3 mil cópias. A programação é composta de palestra da autora e apresentações musicais.


A gramática (música Tic Tac, do Calypso)
O tic-tac do relógio (onomatopéia - criação de uma palavra para imitar um som ); ‘parece que já parou/ ele não soube te esperar’ (aliteração - repetição de sons consonantais); ‘ele não soube te esperar’ ( ele, o tic-tac, ele, o relógio, prosopopéia - é a atribuição de qualidades e sentimentos humanos a seres irracionais e inanimados.) e lembrar que o ponteiro é que faz o barulho do relógio, se o ponteiro pára, a máquina pára também – ponteiro, relógio, a parte pelo todo, metonímia - substituição de um nome por outro em virtude de haver entre eles associação de significado.


A literatura (música Como a Virgem, do Calypso)
‘Você fez amor como ninguém fez comigoMe mostrou o paraíso, nunca mais me procurouvocê me deixou muito louca alucinadasou menina apaixonada me sentindo em suas mãoscomo uma virgem, tocada pela primeira vez.’


Especialista em teoria literária acusa textos de simplórios
Para a professora, especialista em teoria literária, Amarilis Tupiassu, a maioria das composições de brega ainda não conseguiu se desprender da repetição e do texto simplório. Não é questão de discriminação, diz, mas da falta de argumentos que provoquem a reflexão sobre temas não passageiros como o amor e a pobreza. Isso, quase só os clássicos conseguem e, por isso, merecem ter lugar na escola.
Amarilis volta no tempo para explicar que, na Grécia Antiga, a ‘classe’ escolar era local para referências e, por isso, só os grandes poetas eram introduzidos. Daí veio a palavra clássico que, àquela época era Homero. Hoje, no Brasil, se tem Pixinguinha, com a composição ‘Carinhoso’, diz.Para a professsora, essa classificação é dada porque a música está presente em uma lista de composições que ficaram na memória brasileira. No caso de Carinhoso, sustenta que a excelência se deve ao tratamento mais do que correto dado ao amor, sentimento pelo qual se morre, independente da época em que isso seja dito.
‘Camões já dizia que o amor é fogo que arde sem doer. Pixinguinha veio e falou desse sentimento com uma delicadeza incrível e essa maneira tão bela que eles falaram do amor faz com que se pare para pensar no amor’, comenta.
No caso do brega, a professora chega a desafiar quem aponte uma lista dos clássicos. Em geral, acredita, as letras não vão além de temáticas repetitivas, por isso banalizadas, e até bobas. São boas para dançar, mas escutar e refletir: ‘quero Dorival Caymmi, Nana Caymmi, Nilson Chaves e várias cantoras nossas, novas’.
Serviço: O lançamento do livro ‘Música: uma visão literária’, foi no dia 09 de dezembro de 2007 na casa de espetáculos Palco Mix, que fica na avenida Rodolfo Chermont. Informações: (91) 9138-7485.

Um pouco da história da Jovem Mátir Santa Luzia


Santa Luzia


Somente em 1894 o martírio da jovem Luzia de Siracusa foi devidamente confirmado, quando se descobriu uma inscrição sobre o seu sepulcro. A inscrição identificava a santa e confirmava a tradição oral sobre sua morte ao final do século IV. Mas a devoção à santa cujo próprio nome está ligado à visão (“Luzia” deriva de “luz”), já era exaltada desde o século V, além de ter sido citada com respeito pelo papa Gregório Magno. Os milagres a ela atribuídos a transformaram no alvo das orações de todos os devotos que pedem ajuda por causa de doenças ou problemas com os olhos. Até Dante Alighieri, na “A Divina Comédia”, atribui a santa Luzia a função da graça iluminadora. A tradição se espalhou pelos séculos e dura até hoje. Luzia pertencia a uma rica família de Siracusa. Sua mãe, Eutíquie, ao ficar viúva prometeu dar a filha como esposa a um jovem concidadão. Mas Luzia havia feito voto de virgindade eterna e pediu que o matrimônio fosse adiado. Isso aconteceu porque uma terrível doença acometeu sua mãe. Luzia conseguiu convencer Eutíquie a seguí-la em peregrinação até o túmulo de santa Águeda. A mulher voltou curada da viagem e permitiu que a filha mantivesse sua castidade. Além disso, deixou também que dividisse seu dote milionário com os pobres, como era seu desejo. Mas o ex-noivo não se conformou. Cancelado o casamento, denunciou Luzia como cristã ao governador. Era o período da perseguição do imperador Diocleciano e a jovem foi levada a julgamento. Como dava extrema importância à virgindade, o governante mandou que a carregassem à força a um prostíbulo, para que fosse estuprada. Conta a tradição que, embora Luzia não movesse um dedo, nem dez homens juntos conseguiram levantá-la do chão. Foi então condenada a morrer ali mesmo. Os carrascos jogaram sobre seu corpo pixe, resina e azeite ferventes, mas ela continuava viva. Somente um golpe de espada em sua garganta conseguiu acabar com a vida da jovem. Era o ano 303. Diz a tradição que a proteção pedida a ela em casos de cegueira se deve ao fato não comprovado de que teria arrancado os próprios olhos, entregando-os ao carrasco, preferindo isso a renegar sua fé.

Hoje o parabéns é para a minha amiga "Socorro Castelo".


Esta foto é da minha grande amiga Socorro Castelo, fazendo tour na terrinha, mais precisamente em Canindé, deixando-se fotografar ao lado da estátua de São Francisco padroeiro da cidade e de boa parte dos cearenses.

Parabéns a essa grande pessoa que hoje comemora mais um aniversário. Aqui vai nossos sinceros votos de paz, sucesso saúde e que essa data seja comemorada por muito anos.

Essa homenagem é de sua filha Neta, nossa leitora assídua...

Algumas fotos de Capanema, que este fim de semana comemora a festividade de sua padroeira "N. Srª. do Perpétuo Socorro ".

Memorial à Frei Hermes, na Praça da Matriz
Árvore de Natal da CDL, na Av. Barão de Capanema
Frente da Igreja Matriz de N. Srª. do Perpétuo Socorro

São fotos tiradas agora a pouco de alguns dos pontos mais interessantes do centro de Capanema, que este final de semana comemora a festividade de sua padroeira N. Srª. do Perpétuo Socorro. É uma linda festa, além da programação religiosa, vale à pena conferir o parque e outras atrações no largo da parça da Matriz e uma vasta programção de shows espalhados pela cidade nas melhores casas de shows.

Utopia


Quando o dia da paz renascer, quando o sol da esperança brilhar...

Eu vou cantar!

Quando o povo nas ruas sorrir e as roseiras de novo florir...

Eu vou cantar!

Quando as cercas caírem no chão, quando as mesas se encherem de pão...

Eu vou cantar!

Quando os muros que cercam os jardins, destruídos, então os jasmins...

Vão perfumar!

Vai ser tão bonito se ouvir a canção. Cantada, de novo...

No olhar do homem a certeza do irmão... Reinado. Do Povo!

Quando as armas da destruição, destruídas em cada nação...

Eu vou sonhar!

E o decreto que encerra a opressão, assinado só no coração...

Vai triunfar!

Quando a voz da verdade se ouvir e a mentira não mais existir, será, enfim... Tempo novo de eterna justiça, sem mais ódio, sem sangue ou cobiça...

Eu vou sorrir!!!!!!!!!!!!!!!

Festividade de Santa Luzia 2007, Programação.






Apesar de os cartazes anunciarem que a Festividade de Santa Luzia iniciaria ontem 04 de dezembro, na verdade a abertura oficial foi domingo à noite dia 02 na missa das sete. E as tradicionais caminhadas das madrugadas que também iniciaram na terça dia 04, começaram na segunda dia 03, mas essa antecipação das datas não tiram o brilho da nossa maior tradição que tanto nos orgulha, pelo contrário mostra o respeito e a veneração que nosso povo tem pelo maior símbolo de fé da cidade, a nossa Padroeira santa Luzia que é festejada desde os primórdios da povoação dessa terra há mais de 50 anos. As caminhadas são uma demonstração de fé da comunidade católica do município e ao mesmo tempo é um tempo de preparação para a grande festa que acontece dia 13, com a linda romaria culminando com a Santa Missa que é o ponto alto da festividade que cresce a cada ano levando milhares de pessoas pelas ruas da cidade num grande espetáculo de fé dedicado à Santa Protetora dos Olhos, que durante sua existência na terra foi uma grande defensora dos pobres e oprimidos demonstrando sua coragem sem temer os poderosos e o mal que eles poderiam fazer-lhe, nunca hesitou um só instante diante das provações a que foi submetida por causa de sua fé em CRISTO tendo sofrido todo o tipo de tortura mas nunca abandonou sua religiosidade nem desanimou diante das dificuldades.
Abaixo a Programação da Festividade de Santa Luzia ano2007
Dia 02/12 Abertura oficial às 19:30 h
Resp.: Diretoria da Festividade
Leilão: Todos os setores e pastorais
Caminhadas Nas Madrugadas
Dia 03/12 (Segunda-feira) 1º madrugada - Pe. João Ribeiro
Tema: Alegria de ser discípulos missionários para anunciar o Evangelho de Jesus Cristo
Responsáveis: Setor "A" e Pastoral da Juventude
Grupo de Canto - Juventude
Dia 04/12 (Terça-feira) 2º madrugada - Pe. Sidney
Tema: A vocação dos discípulos missionários a Santidade
Responsáveis: Setor "B" e Ministros da Eucaristia
Grupo de Canto - Amizade
Dia 05/12 (Quarta-feira) 3º madrugada - Pe. Manoel Lopes
Tema: A comunhão dos discípulos missionários na Igreja
Responsáveis: Setor "C" e Pastoral do dízimo
Grupo de Canto - Renovação
Dia 06/12 (Quinta-feira) 4º madrugada - Pe. Nelson
Tema: O caminho de formação dos discípulos missionários
Responsáveis: Setor "D" e Apostolado da Oração
Grupo de Canto - Apostolado
Dia 07/12 (Sexta-feira) 5º madrugada - Pe. Valter
Tema: A vida de Jesus Cristo para nossos povos
Responsáveis: Setor "E" e Pastoral da Criança
Grupo de Canto - Shalon
Dia 08/12 (Sábado) 6º madrugada - Pe. Valdecy
Tema: Reino de Deus e promoção da dignidade humana
Responsáveis: Setor "F" e AMOL
Grupo de Canto: Juventude
16:30h - Caminhada das Crianças
Responsáveis: Pastoral da Criança, Catequese, Infância Missionária, CRAS e Creche Municipal
Dia 09/12 (Domingo) - Pe. Manoel Filho
21:00h - Show de Música Católica com o cantor Jhony
Local: Quadra da Paróquia
Responsável: Equipe Litúrgica
Dia 10/12 (Segunda-feira) 7º madrugada - Pe. Roda
Tema: Família, pessoa e vida.
Responsáveis: Setor "I" e Infância Missionária
Grupo de Canto: Amizade
Dia 11/12 (Terça-feira) 8º madrugada - Pe. Rômulo
Tema: Oração, experiência de fé.
Responsáveis: Setor "J" e Catequese
Grupo de Canto: Renovação
Dia 12/12 (Quarta-feira) 9º(última) madrugada - Pe. Ari
Tema: Dízimo, experiência de amor a Igreja e experiência de fé.
Responsáveis: Setor "H" e Missionários
19:00h - Santa Missa e logo após a Transladação da Imagem Peregrina da Igreja Matriz para a Igreja de São Francisco no Km 46.
Responsável: Equipe Litúrgica
Grupo de Canto: Amizade
Leilão: Todos os setores
Dia 13/13 (Quinta-feira) - A grande romaria
Celebrante - Bispo D. Luiz Ferrando
Tema: A família de Santa Luzia
Responsável: Coordenação da Festa
Grupos de Canto: Missa Inicial - Juventude
Caminhada - Shalon
Missa Final - Renovação
Diretoria da Festividade
Diretor Espiritual: Pe. João Ribeiro
Coordenação geral da Festividade: Benedita Saldanha
Vice-coordenadora: Antonia Batista
Tesoureira: Jandira Simões
II Tesoureira: Ivone Soares
I Secretária: Ir. Nazaré Hélio
II Secretária: Maria José Rodrigues e Maria do Carmo
Bar: Responsáveis - Valdemar Valdivino e equipe
Gados: Responsáveis - Valdemir Simões e Antonio Alagoano
Cozinha: Responsáveis - Doralice Matias e Tereza
Largo: Responsável - Antonio Amilton (Tony)
Donativos: José Ediceu, Valdenor, João Batista, Jacó, Maria José Esteves e José Maria Damasceno
Garçons: Pastoral da Juventude
Guardas da Santa: Responsável - Márcio Santos
Liturgia: Responsável - Ir. Maria do Carmo
Leilão: José Ediceu, Valdenor, João Batista e Jakson
Divulgação: Elison Narciso, João Batista, Marco Leal, Giovane Narciso, Rádio Curí FM, Rádio Educadora e Rádio Princesa FM
Boas Festas a todos, com as bençãos de Santa Luzia...

Neto Barros, Parabéns...


Em sua viagem à "terrinha" nosso amigo Neto se deixou fotografar numa típica barraca cearense. Aí é possível encontrar de tudo que o legítimo nordestino precisa, uma imensa variedade de cachaça é claro, feijão de corda, fava, querosene, o lindo artesanato, etc... Se formos enumerar os itens disponíveis à venda nesses estabelecimentos encheremos páginas inteiras e ainda faltará espaço. Somente quem é nordestino de nascimento e ama essa terra maravilhosa entende a magia do Ceará abençoado por DEUS, São Francisco do Canindé, Padre Cícero do Juazeiro, Santo Antônio da Barbalha e tantos outros santos que os nordestinos na sua religiosidade nata tanto veneram...

Hoje dia 5 de dezembro, nosso amigo Neto está completando mais um ano de sua existência, que será comemorado no seio de sua família. E nós do Blog Santa luzia On-line lhe parabenizamos nesse dia especial na vida de um ser humano desejando que esse data seja repetida muitas vezes. Esta homenagem foi sugerida pela sua irmã Neta que nos enviou a foto e é com muito prazer que atendemos ao seu pedido...

Parabéns Netão...

No Pará, expectativa de vida é de 71,7 anos


O paraense está vivendo mais. De acordo com pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (ibge), a expectativa de vida ao nascer para ambos os sexos no Pará aumentou em 10 anos no período de 1980 a 2006, passando de 60,9 para 71,7 anos. Isso representa um crescimento percentual de 17,7% no período. O aumento está acima da média nacional, de 15,7%, mas em relação à idade o Estado ainda está abaixo da média do Brasil que, no ano passado, atingiu 72,3 anos. Em 26 anos, a mortalidade infantil também decresceu no Pará. A queda foi de 59,7%. Em 1980, o Estado apresentava uma taxa de 62,5 mortes para mil nascidos vivos. No ano passado, a proporção caiu para 25,2 mortes para mil nascidos vivos. A pesquisa, no entanto, traz um dado preocupante: a violência fez aumentar muito a sobremortalidade masculina, principalmente no grupo etário entre 20 e 24 anos.


Fonte: O Liberal

Sábia frase de Lula

'Se tivessem me entrevistado, não seriam 63%. Seriam 64%.'
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sobre a pesquisa Datafolha que atestou grande rejeição a um terceiro mandato e reafirmando que não pensa em re-reeleição.

Fonte: O Liberal

Ainda bem que ele pensa assim, por que seria um sério atentado à democracia se almejasse um terceiro mandato ou coisa parecida, assim como seu colega Hugo Chaves da Venezuela, que felizmente perdeu para a oposição no referendo deste domingo o desejado direito de alterar a constituição de seu país, onde pretendia criar dispositivos para sua reeleição indefinidamente, a perpetuação sem direito à alternância de poder é muito perigosa para a jovem democracia brasileira que ainda engatinha depois de mais de 30 anos de uma terrível ditadura militar, encerrada à pouco mais de duas décadas.

Reforma da praça

Falta muito pouco para a conclusão das obras da praça da Matriz

Há mais de um mês, a Praça da Igreja Matriz de Santa Luzia encontra-se em reforma, pelo que observei e registrei nas fotos acima falta muito pouco para a sua conclusão. Já estava na hora de esse, e praticamente o único, ponto de encontro e lazer das famílias luzienses ser reformado, porque encontrava-se em completo abandono sem ser reformada há mais de uma década, suja com praticamente todos os bancos quebrados a imagem era de desolação no mais nobre espaço da cidade, nosso principal cartão postal. Pelo que dar pra ver falta apenas a parte de acabamento do piso e montagem dos bancos e canteiros para dar uma nova cara ao centro da cidade resgatando o status de centro da boemia para a praça principal. Agora sim teremos orgulho de mostrar às pessoas que nos visitam o centro da cidade sem ter vergonha. Pelo que estou sabendo a inauguração está prevista para o dia 13 de dezembro, data da festividade da padroeira Santa Luzia e dia do aniversário da jovem cidade que comemora 16 primaveras, com uma grande festa, que segundos comentários será embalada ao som de uma grande banda de forró, vamos esperar pra ver, pois Santa Luzia e o povo merecem. Concluída a reforma, nos resta preservar pelo patrimônio que é nosso, zelar pelo bem público não obrigação apenas das autoridades, mas principalmente nossa que temos o dever de cuidar para que dure muito tempo, porque o dinheiro gasto nas obras saem do nosso bolso enquanto contribuintes que somos do herário. Sejamos vigilantes para que não aconteça na "nova praça" o que está acontecendo na Pracinha do calçadão da avenida onde vândalos, malfeitores que não têm o mínimo de civismo estão destruindo aquilo que foi feito para a população que já dispõe de tão pouco espaço. Quando um indivíduo comete um ato desse tipo está desrespeitando toda uma cidade e até a si próprio pois não é dígno de ser chamado de cidadão, mas sim de troglodita ou coisa pior, merecendo ser responsabilizado e punido exemplarmente pelas autoridades competentes.

Rio Caeté


Ontem, domingo como de praxe estava no Caeté com amigos para aquele bate-papo descontraído ao sabor de uma cerveja bem gelada à beiro do rio. Como frequentador daquele lugar há mais de 20 anos, posso dizer que o Caeté de hoje está bem diferente daquele que conheci na década de 80, na época o rio era mais fundo e tinha um volume d'água bem maior com uma estreita faixa de areia, hoje o ambiente continua agradável mas o rio, pobre rio, está devastado e secando, é possível atarvessá-lo de uma margem à outra com água abaixo da cintura coisa que naquele tempo era impensável, mesmo em pleno verão o rio tinha água suficiente para cobrir uma pessoa que tentasse atravessá-lo.

Anarelly, a mais nova universitária...

Comemorando com a caloura...
Essa turma é show...

A galeara zuando...




Aprovada no vestibular de jornalismo da Unama (Universidade da Amazônia), a Anarelly é a mais nova universitária da cidade, enchendo de orgulho toda a sua família e amigos pela conquista. Agora a Anarelly é a mais nova integrante do seleto grupo da elite pensante luziense, formada por todos os universitários e pessoas já formadas pelas universidade, dando mais destaque á nossa sociedade que cada vez mais conta pessoas de alto nível de instrução...
Parabéns Anarelly...

Jamilson. O último Adeus...

O último Adeus...
Seus amigos iam à frente do cortejo fúnebre

Uma multidão o acompanhou até os últimos momentos

Muitas pessoas o acompanharam na despedida final

Os motoqueiros fizeram questão de acompanhá-lo no último adeus. Motocross era sua grande paixão...

Foi uma grande demonstração da força das amizades que esse amigo soube construir ao longo de sua breve existência entre nós. Desde o momento que a população soube da tragédia uma multidão tomou conta da sua casa para se solidarizar com a dor da família e dos amigos, que não eram poucos. Todos pareciam não acreditar que isto tinha acontecido, pois a expressão no rosto de cada um era de perplexidade, durante todo o dia de ontem, hoje na missa de corpo presente, na caminhada até o cemitério e até mesmo na hora do despedida final rumo ao sepulcro, custava demais acreditar que uma pessoa tão jovem e querida tinha nos deixado de forma tão trágica.

Amigo Jamilson

Jamilson
"Alguém disse que a vida é uma festa. A gente chega depois que começou e sai antes que acabe."
(Elsa Maxwell)

Ninguém soube viver como você viveu, ninguém aproveitou a vida tanto quanto você, e agora tivestes que partir tão cedo. Ao longo de sua rápida passagem entre nós soubestes conquistar amigos e admiradores com seu jeito simples e verdadeiro de ser, sempre encarando a vida como um desafio mas também como uma doce brincadeira onde tudo era festa e diversão. O bom humor sempre foi sua marca registrada, nunca deixando abater-se pelos problema inerentes a existência de todo ser humano, fostes uma pessoa iluminada aqui na terra deixando a vida daqueles que o cercavam mais alegre a cada dia e agora deixastes em silêncio todos aqueles que o amavam, pois o mestre do bom humor calou-se... Mas tenha certeza que você estará sempre presente na mente e no coração daqueles a quem você amou e que também te amaram com a mesma cumplicidade...
Vá em Paz Amigo, a Casa do SENHOR te espera, pois lá é agora sua nova morada...

Capanema, agora a pouco...

Agora à tarde, o centro de Capanema estava tomado pela fumaça das queimadas ao redor da cidade, mais um ato irresponsável daqueles que não têm o mínimo de preocupação com o futuro do Planeta contribuindo para o aumento e consequências do aquecimento global...
O centro de Capanema agora à tarde antes de ser tomado pela fumaça de uma queimada próxima à cidade...

Amigo Jamilson, vá em paz...


Jamilson
Hoje, 29 de novembro de 2007, não queria está escrevendo essas palavras, mas infelizmente a vida é assim mesmo. Nascemos, crescemos e um dia temos que deixar família, amigos e muitas pessoas que amamos ou alguém que gostamos muito, que faz parte do nosso mundo tem que nos deixar pela vontade do grande PAI...

Assim aconteceu com o nosso amigo Jamilson, uma pessoa que viveu intensamente cada segundo da sua curta existência entre nós, sempre de bem com a vida nada tirava-lhe o bom humor e a enorme vontade de viver, companheiro sempre presente em todas as horas, nas mais difíceis e é claro nas mais alegres também... Divertia-se com tudo e com todos, até consigo mesmo... Tinha uma legião de amigos, que hoje está em silêncio, pois o mestre do bom humor nos deixou mais tristes... Mas essa é a lei que determina nossas vidas, um dia, todos temos que partir cumprindo nosso destino...

Vai em Paz Amigo, com certeza você continuará fazendo outras pessoas sorrirem aí em cima também...
"Alguém disse que a vida é uma festa. A gente chega depois que começou e sai antes que acabe."
(Elsa Maxwell)

Últimas Fotos da Cidade

A Pracinha Nova agora a pouco



Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinhos.....

Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas....

"Machado de Assis"