WHAT'S NEW?
Loading...

Jamilson. O último Adeus...

O último Adeus...
Seus amigos iam à frente do cortejo fúnebre

Uma multidão o acompanhou até os últimos momentos

Muitas pessoas o acompanharam na despedida final

Os motoqueiros fizeram questão de acompanhá-lo no último adeus. Motocross era sua grande paixão...

Foi uma grande demonstração da força das amizades que esse amigo soube construir ao longo de sua breve existência entre nós. Desde o momento que a população soube da tragédia uma multidão tomou conta da sua casa para se solidarizar com a dor da família e dos amigos, que não eram poucos. Todos pareciam não acreditar que isto tinha acontecido, pois a expressão no rosto de cada um era de perplexidade, durante todo o dia de ontem, hoje na missa de corpo presente, na caminhada até o cemitério e até mesmo na hora do despedida final rumo ao sepulcro, custava demais acreditar que uma pessoa tão jovem e querida tinha nos deixado de forma tão trágica.

Amigo Jamilson

Jamilson
"Alguém disse que a vida é uma festa. A gente chega depois que começou e sai antes que acabe."
(Elsa Maxwell)

Ninguém soube viver como você viveu, ninguém aproveitou a vida tanto quanto você, e agora tivestes que partir tão cedo. Ao longo de sua rápida passagem entre nós soubestes conquistar amigos e admiradores com seu jeito simples e verdadeiro de ser, sempre encarando a vida como um desafio mas também como uma doce brincadeira onde tudo era festa e diversão. O bom humor sempre foi sua marca registrada, nunca deixando abater-se pelos problema inerentes a existência de todo ser humano, fostes uma pessoa iluminada aqui na terra deixando a vida daqueles que o cercavam mais alegre a cada dia e agora deixastes em silêncio todos aqueles que o amavam, pois o mestre do bom humor calou-se... Mas tenha certeza que você estará sempre presente na mente e no coração daqueles a quem você amou e que também te amaram com a mesma cumplicidade...
Vá em Paz Amigo, a Casa do SENHOR te espera, pois lá é agora sua nova morada...

Capanema, agora a pouco...

Agora à tarde, o centro de Capanema estava tomado pela fumaça das queimadas ao redor da cidade, mais um ato irresponsável daqueles que não têm o mínimo de preocupação com o futuro do Planeta contribuindo para o aumento e consequências do aquecimento global...
O centro de Capanema agora à tarde antes de ser tomado pela fumaça de uma queimada próxima à cidade...

Amigo Jamilson, vá em paz...


Jamilson
Hoje, 29 de novembro de 2007, não queria está escrevendo essas palavras, mas infelizmente a vida é assim mesmo. Nascemos, crescemos e um dia temos que deixar família, amigos e muitas pessoas que amamos ou alguém que gostamos muito, que faz parte do nosso mundo tem que nos deixar pela vontade do grande PAI...

Assim aconteceu com o nosso amigo Jamilson, uma pessoa que viveu intensamente cada segundo da sua curta existência entre nós, sempre de bem com a vida nada tirava-lhe o bom humor e a enorme vontade de viver, companheiro sempre presente em todas as horas, nas mais difíceis e é claro nas mais alegres também... Divertia-se com tudo e com todos, até consigo mesmo... Tinha uma legião de amigos, que hoje está em silêncio, pois o mestre do bom humor nos deixou mais tristes... Mas essa é a lei que determina nossas vidas, um dia, todos temos que partir cumprindo nosso destino...

Vai em Paz Amigo, com certeza você continuará fazendo outras pessoas sorrirem aí em cima também...
"Alguém disse que a vida é uma festa. A gente chega depois que começou e sai antes que acabe."
(Elsa Maxwell)

Últimas Fotos da Cidade

A Pracinha Nova agora a pouco



Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinhos.....

Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas....

"Machado de Assis"

Nota de Falecimento


Hoje, 28 de novembro de 2007, faleceu um dos moradores mais ilustres da cidade de Santa Luzia do Pará, o Sr. Pantaleão. Homem sério, trabalhador e respeitado por todos que o conheciam. Maranhense de nascimento, paraense por opção e luziense de coração radicado aqui na terrinha a mais de 40 anos, patriarca de uma grande família com aproximadamente uma dezena de filhos e muitos netos, Seu Panta como era conhecido partiu nos deixando um exemplo de vida a ser seguido. Seja feliz na sua nova morada na casa do SENHOR...

Tá na "Revista Luzienses"



Semana passada, mais precisamente quinta feira 22/11, a Prefeitura Municipal lançou a revista "Revista Luzienses" divulgando um balanço geral dos três anos de governo da atual administração onde estão colocadas as ações nas áreas de saúde, educação, infra-estrutura, etc. Quanto ao que afirmam já terem feito, não vou entrar no mérito da questão, por dois motivos: primeiro porque o que foi feito está aí e a população está vendo e segundo que o propósito aqui nesse espaço é não discutir política partidária para evitar o conflito de idéias, pois o objetivo maior do blog "Santa luzia On-line" é a informação isenta e democrática.
Mas o que quero na verdade é chamar a atenção para as ações futuras, do governo municipal, anunciadas na referida revista em sua edição nº 1-novembro/07 na página 3 sob o título "Investimentos para o Ano de 2008" onde estão três parágrafos anunciando investimentos para o próximo ano, inclusive alocando valores fixos em R$.
Abaixo estão os parágrafos transcritos na íntegra, vejam:

Para este final de ano o Governo de Todos disponibilizou de R$ 300.000,00 para a realização de pequenas obras: Praça da Igreja, Água no Muruteua, Escola do Caeté, Água no Pau de Remo, Posto de saúde no Tentugal, Ponte do Tentugal, Quadra de Esporte no Km 18, PSF da Estiva, obras em andamento;

Além da consolidação dos Programas Sociais de Educação, Saúde e Assistência Social, serão investidos mais de R$ 10.000.000,00 em projetos

Segunda parte do Calçadão de Todos (R$ 270.000,00); ginásio de Esportes (R$ 360.000,00); preparo de base para asfalto (R$ 280.000,00); 05 km de asfalto na cidade; Orla e balneário do Caeté (R$500.000,00) , Um caminhão para agricultura (R$ 90.000,00); R$ 66.000,00 para Implementos Agrícolas; R$ 200.000,00 para 02 microssistemas de água.

Como podemos observar os montantes são bem generosos, algo em torno dos R$ 12.066.000,00 (doze milhões e 66 mil reais), dinheiro nosso, dos impostos que pagamos como contribuintes. Estamos torcendo para que esses projetos se concretizem, afinal se é bom para a cidade com certeza será muito melhor para a população, mas nós enquanto cidadãos devemos ficar vigilantes, para que se faça o bom uso do dinheiro público em obras que melhorem a qualidade de vida do nosso povo.

Sobre o Tentugal


Bandeira da vila de Tentúgal portuguesa


Falamos sobre o Círio do Tentugal e pouco sabemos sobre a origem da vila, mas possivelmente seu nome deriva uma vila portuguesa que se chama TENTÚGAL, isso mesmo, Tentugal só que com acento agudo no "U", pois na época da colonização e até mesmo do Império era comum os portugueses batizarem vilas e freguesias brasileiras com o nomes de vilas e freguesias portuguesas como Santarém,Vizeu e Óbidos no Pará que têm seus homônimos portugueses.

Portanto o 'nosso' Tentugal foi batizado com esse nome em homenagem à vila portuguesa de Tentúgal situada numa planicie com algum declive para oriente, ocidente e sul. Confrontando-se com os Campos do Mondego tendo como limites a nordeste a cidade de Coimbra sendo caminho obrigatório entre esta cidade e a Figueira da Foz. As ruas da vila são largas e possue três espaçosos largos: - o Rossi, o do Ribeiro e o da Chieira ( este de forma triangular, o mais importante no qual se realizam as feiras ) além da pequena praça da Olaia.

A história de Tentúgal remonta do século X, quando foi detruída juntamente com Montemor pelos árabes, precisamente no ano de 980, sendo mais tarde reconquistada e repovoada por D. Sesnando que ali edificou o seu castelo.

O conde D. Henrique e D. Teresa concedem a Tentúgal o seu primeiro foral, em 1108. Em 1124 o documento é confirmado por D. Teresa. Nesta altura e com o foral Tentúgal surge como um dos primeiros concelhos das regiões de Viseu e Coimbra. São célebres os visitantes desta terra. Foi visitada por D. pedro, duque de Coimbra que a considerava "de clima agradável", D. Fernando I, D. Pedro I, D. João I e D. Afonso V. Durante algum tempo Tentúgal foi senhorio do Duque de Coimbra, D. Pedro, por carta de de 1420 passada por D. João I. É com D. João II que o filho de D. Fernando, duque de Bragança, D. Álvaro a recebe em doação. Mas o Duque entra numa conspiração e os bens são confiscados. Quando, alguns anos depois, os bens são restituídos à família, Tentúgal passa para as mãos do filho de D. Álvaro, Rodrigo de Melo, o Conde de Tentúgal em 1504, sendo propriedade também do Marquês de Ferreira em 1533.
A contrução do Mosteiro das Madres do Carmo, iniciada a 16 de Julho de 1560 pelo segundo conde do Tentúgal D. Francisco de Melo, foi muito importante para a vida local trazendo mais notoriedade e desenvolvimento para a vila.

Círio do Tentugal

Faixas em Homenagem à Víregem de Nazaré estavam por toda a vila
O estacionamento dava a idéia de quanta gente estava no Tentugal




A festa também acontecia do outro lado do rio Caeté






O povo tomando banho no rio Caeté.


Ontem 25 último domingo de novembro a vila de Tentugal, distrito do município de santa Luzia do Pará, realizou mais uma edição do seu tradicional Círio. Não estive presente no ato religioso, mas conversei com algumas pessoas que participaram da romaria e da Santa Missa que me falaram que foi uma linda festa dedicada à Maria Mãe de Jesus. A vila de Tentugal é uma comunidade ribeirinha localizada às margens do rio Caeté e segundo alguns documentos e relatos tem mais de 200 anos já tendo sido até sede do município de Ourém no século XVIII. É um lugar tranquilo com casas simples e muitas chácaras, localizadas às margens do rio, de pessoas abastadas de Santa Luzia e até mesmo de outros municípios que devido a exuberância da natureza que dá um toque especial ao lugar se refugiam ali nos finais de semana e feriados com seus amigos e familiares em busca de lazer e tranquilidade. Como podemos ver pelas fotos acima muita gente foi ao Tentugal neste domingo, seja para rezar ou simplesmente para se divertir nas várias festas nos bares e "danceterias" espalhadas ao longo das duas margens do rio onde se aglomeravam centenas de pessoas que bebiam e dançavam ao som de aparelhagens e carros que ditavam o lado profano do Círio, que sem dúvidas cresce a cada ano que passa atraindo um número maior de pessoas tornado-se uma data especial no calendário religioso e festivo do município, figurando como mais uma tradição do povo luziense.






Vejam só




Ontem, além de beber e bater papo com amigos no Círio do Tentugal, também estive observando o vai- e-vem das pessoas, a exuberância do lugar, o rio e muitas outras coisas... Mas bem ao lado da barraca que estávamos me deparei com uma "árvore" que me chamou atenção principalmente pela sua beleza. Inicialmente pensei que se tratava de uma árvore, mas ao me aproximar constatei que era uma trepadeira que tem um mourão como suporte de sustentação dando-lhe forma de árvore, como podemos verificar na foto acima. A planta tem uma linda copa florida que serve de abrigo para uma mesinha de bar...






Zumbi dos Palmares, o maior ícone da resistência negra ao escravismo no Brasil




Vinte de novembro é o Dia Nacional da Consciência Negra. A data - transformada em Dia Nacional da Consciência Negra pelo Movimento Negro Unificado em 1978 - não foi escolhida ao acaso, e sim como homenagem a Zumbi, líder máximo do Quilombo de Palmares e símbolo da resistência negra, assassinado em 20 de novembro de 1695.
O Quilombo dos Palmares foi fundado no ano de 1597, por cerca de 40 escravos foragidos de um engenho situado em terras pernambucanas. Em pouco tempo, a organização dos fundadores fez com que o quilombo se tornasse uma verdadeira cidade. Os negros que escapavam da lida e dos ferros não pensavam duas vezes: o destino era o tal quilombo cheio de palmeiras.
Com a chegada de mais e mais pessoas, inclusive índios e brancos foragidos, formaram-se os mocambos, que funcionavam como vilas. O mocambo do macaco, localizado na Serra da Barriga, era a sede administrativa do povo quilombola. Um negro chamado Ganga Zumba foi o primeiro rei do Quilombo dos Palmares.
Alguns anos após a sua fundação,o Quilombo dos Palmares foi invadido por uma expedição bandeirante. Muitos habitantes, inclusive crianças, foram degolados. Um recém-nascido foi levado pelos invasores e entregue como presente a Antônio Melo, um padre da vila de Recife.
O menino, batizado pelo padre com o nome de Francisco, foi criado e educado pelo religioso, que lhe ensinou a ler e escrever, além de lhe dar noções de latim, e o iniciar no estudo da Bíblia. Aos 12 anos o menino era coroinha. Entretanto, a população local não aprovava a atitude do pároco, que criava o negrinho como filho, e não como servo.
Apesar do carinho que sentia pelo seu pai adotivo, Francisco não se conformava em ser tratado de forma diferente por causa de sua cor. E sofria muito vendo seus irmãos de raça sendo humilhados e mortos nos engenhos e praças públicas. Por isso, quando completou 15 anos, o franzino Francisco fugiu e foi em busca do seu lugar de origem, o Quilombo dos Palmares.
Após caminhar cerca de 132 quilômetros, o garoto chegou à Serra da Barriga. Como era de costume nos quilombos, recebeu uma família e um novo nome. Agora, Francisco era Zumbi. Com os conhecimentos repassados pelo padre, Zumbi logo superou seus irmãos em inteligência e coragem. Aos 17 anos tornou-se general de armas do quilombo, uma espécie de ministro de guerra nos dias de hoje.
Com a queda do rei Ganga Zumba, morto após acreditar num pacto de paz com os senhores de engenho, Zumbi assumiu o posto de rei e levou a luta pela liberdade até o final de seus dias. Com o extermínio do Quilombo dos Palmares pela expedição comandada pelo bandeirante Domingos Jorge Velho, em 1694, Zumbi fugiu junto a outros sobreviventes do massacre para a Serra de Dois Irmãos, então terra de Pernambuco.
Contudo, em 20 de novembro de 1695 Zumbi foi traído por um de seus principais comandantes, Antônio Soares, que trocou sua liberdade pela revelação do esconderijo. Zumbi foi então torturado e capturado. Jorge Velho matou o rei Zumbi e o decapitou, levando sua cabeça até a praça do Carmo, na cidade de Recife, onde ficou exposta por anos seguidos até sua completa decomposição.
“Deus da Guerra”, “Fantasma Imortal” ou “Morto Vivo”. Seja qual for a tradução correta do nome Zumbi, o seu significado para a história do Brasil e para o movimento negro é praticamente unânime: Zumbi dos Palmares é o maior ícone da resistência negra ao escravismo e de sua luta por liberdade. Os anos foram passando, mas o sonho de Zumbi permanece e sua história é contada com orgulho pelos habitantes da região onde o negro-rei pregou a liberdade.



Fontes: Dpnet.com.br O Dia On-Line Feranet21.com.br

Dia Nacional da Consciência Negra


Ontem, 20 de novembro comemorou-se o "Dia Nacional da Consciência Negra" em todo o Brasil, sendo feriado em mais de 200 municípios, incluindo as duas maiores metrópoles brasileiras, Rio e São Paulo. É uma data importante que além de comemoração pelos afro-descendentes requer uma pausa para refletirmos sobre a situação do negro na sociedade contemporânea que caminha na primavera das conquistas sociais e democráticas. Hoje temos "pessoas de cor" ocupando cargos chaves nos diversos segmentos sociais e políticos, mas ainda é pouco em face da quantidade de brasileiros descendentes das etnias afro, é bem verdade que já avançamos bastante, mas ainda precisamos caminhar muito e em passos largos para alcançarmos uma sociedade justa onde todos sem distinção possam desenvolver o exercício da cidadania em seu pleno sentido.