Em tempo

Verbas
Primeira do Brasil a aprovar a lei do orçamento impositivo, a Assembleia Legislativa do Pará já recebeu o sinal verde do governador Simão Jatene para encaminhar as emendas parlamentares deste ano. O prazo começa na próxima segunda-feira, 06. Cada um dos 41 deputado tem uma cota de cerca de R$ 1 milhão para solicitar obras, serviços e aquisição de equipamentos destinados a atender as demandas que eles recebem dos município, através de solicitações feitas à Casa Civil, responsável pela execução das emendas. Alô, prefeitos!!! Vamos correr atrás dos amigos deputados para pedir um dinheirinho para os município? Eles estão com as burras cheias e ano que vem já tem eleição...

Me dá um dinheiro aí...
Principais destinos turísticos do nordeste paraense, Salinópolis [praia do Atalaia] e Bragança [praia de Ajuruteua] ficaram durante todo o feriadão de carnaval sem um tostão nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil, instituição financeira responsável por mais de 70% das transações bancárias em ambos os locais. A chiadeira foi geral, e muita gente deixou as as praias em plena folia, mesmo com o tempo bom e as paisagens paradisíacas à beira do Atlântico. Assim não há como falar em desenvolvimento da indústria do turismo no Pará, se nem mesmo os serviços mais básicos são garantidos aos turistas, isso sem falar na exploração dos comerciantes que cobram preços absurdos em hospedagens, alimentação e no consumo de produtos essenciais ao lazer.

Sob nova direção
Na semana passada o TJE [Tribunal de Justiça do Estado] designou o juiz Manuel Carlos de Jesus Maria para assumir a Comarca de Santa Luzia do Pará na condição de titular da Vara Única do município, vaga desde a transferência da juíza Cynthia Vieira da Costa dos Santos no segundo semestre do ano passado. Quem vinha respondendo interinamente pela Comarca de Santa Luzia era o juiz substituto Ithiel Victor Araújo Portela. A posse do magistrado no comando da comarca de Santa Luzia deverá acontecer agora no mês de março.

O maior de todos
Definitivamente o bloco Play Elétrico, que começou como uma confraria da travessa D. Pedro I em 2014, consolidou-se como a maior agremiação carnavalesca de Santa Luzia. Os números são superlativos e respaldam tal constatação. Mais de 400 abadás vendidos em tempo recorde: esgotou-se em apenas 02 dias e a procura foi imensa, de tal modo que as últimas unidades foram disputadas quase "a tapa". Na concentração antes do arrastão oficial no domingo 60 pacotes de latinhas, distribuídos apenas para os foliões devidamente uniformizados com o abadá do bloco, não deu nem para o "cheiro", e ainda levou milhares de pessoas para o corredor da folia. Foi, sem medo de errar nas contas, o maior arrastão realizado por um único bloco da história do Carnaval de Santa Luzia em todos os tempos.

Em dia
A gestão municipal está de parabéns no quesito pontualidade no que se trata do pagamento do funcionalismo público. Há exatamente uma semana, na sexta-feira passada, em pleno dia 24 do mês, foi quitada a folha de pagamento referente ao mês de fevereiro de todas as secretarias, sem exceções, fato inédito na história do município de Santa Luzia. O ineditismo da situação mostrou que é possível sim quando o gestor municipal tem responsabilidade e respeito com os servidores honrar de uma só vez e bem antes do final do mês a folha de pagamento de todo o funcionalismo, como fez o prefeito Edno Alves, que injetou na economia do município mais de R$ 2 milhões permitindo aos luzienses curtirem a folia com o seu sagrado salário no bolso.

Sala de aula
O número de alunos matriculados no Ensino Médio - incluindo o Eja [Educação de Jovens e Adultos] - em Santa Luzia cresceu mais de 12% em relação ao ano passado, segundo informações da direção da escola Florentina Damasceno, a única pertencente a rede estadual no município e responsável pela clientela desta modalidade de ensino. Em 2016 funcionaram 25 turmas distribuídas nos três turnos - manhã, tarde e noite - com média de 40 alunos cada, o que dá aproximadamente 1.000 estudantes. Já este ano, o número de alunos matriculados foi suficiente para formar 28 turmas, três a mais que ano passado, somando mais de 1.200 alunos.

Alô! É da "puliça"?
A população de Santa Luzia desde o mês passado pode contar com mais um serviço de conexão direta com a polícia para fazer reclamações e denúncias via mensagens de WhatsApp. A prefeitura doou um aparelho de telefone celular [993322092] para o comando do 52º Pelotão da Polícia Militar de Santa Luzia e o serviço já está disponível. Em tempos de criminalidade alta na City esta é mais uma ação da prefeitura que veio em boa hora para proteger o cidadão e colocar a polícia no encalço da bandidagem.

Vergonha nacional
Nas últimas duas semanas o Pará tem pautado as manchetes dos principais veículos de comunicação do país, tanto na Tv quanto nas mídias impressas e digitais, e como geralmente acontece, por um motivo que envergonha o povo paraense, mas que deveria ruborizar de vergonha a classe política do estado que vive há anos sob a sombra do poder. Os milhares, 1.200 nesta sexta-feria [03], segundo o Dnit, de caminhões parados numa fila gigantesca impedidos de seguir viagem pela BR 163, a Santarém/Cuiabá, por causa de um atoleiro colossal no trecho não asfaltado da rodovia que é a principal via de escoamento da produção de grãos - soja e milho - do centro oeste para os portos do Pará, têm sido mostrados em longas reportagens praticamente todos os dias, matando os paraenses de vergonha.

Prejuízos milionários
No total, o setor agrícola estima que o prejuízo nessa safra será de R$ 350 milhões, somente por causa dos problemas na Santarém/Cuiabá. De acordo com a imprensa, 11 navios que estavam no porto de Belém esperando carga de soja já foram desviados para portos do Sul do país e os produtores tiveram prejuízo de 6 milhões de dólares só com a “demourage”, a taxa paga pela permanência das embarcações, impondo perdas milionárias também para o estado que deixa de arrecadar divisas por conta das exportações não realizadas.