A Informação Passada a Limpo

A Informação Passada a Limpo

Artigo de autoria da professora Joana Vieira - Descaso do estado faz confusão com a localização de Santa Luzia do Pará

Estive em Salinas esse fim de semana e queria aqui desfazer um equívoco desagradável promovido e patrocinado pelos órgãos responsáveis pelas inscrições e sinalizações nas vias da estrada que leva até o município de Salinópolis. É que eu, Joana Vieira, natural de Santa Luzia do Pará, fiquei triste e indignada com a confusão feita pelas placas instaladas ao longo da PA 324 que indicam a localização de Santa Luzia de Pirabas com o nome trocado pelo nome da nossa cidade: Santa Luzia do Pará.


Eu explico. É que ali, no nordeste paraense há uma pequena vila, Vila de Santa Luzia, pertencente territorialmente à São João de Pirabas, pertinho de Salinas, e, Santa Luzia do Pará, cidade com quase trinta anos emancipada de Ourém desde 1991. Como se vê, em comum, as duas localidades só têm a padroeira: Luzia, a santa que teve os olhos arrancados e recebeu um milagre prova de sua fé. Fora isso, o que se vê é uma tremenda irresponsabilidade do Setran [Secretaria de Estado de Transportes] que sinalizou o percurso de uma cidade com o caminho de outra.

Santa Luzia do Pará está localizada oficialmente às margens da BR 316, a famosa rodovia Pará/Maranhão, também conhecida como KM 47 por estar situada a 47 quilômetros de Capanema [na época da fundação da vila do 47], a cidade mais próxima e que se tornou o ponto de referência para se chegar naquela recém fundada comunidade [meu pai, o senhor Feliciano Vieira, inclusive, é um de seus fundadores, o sexto morador para ser mais precisa]. Santa Luzia do Pará é cortada pela grande rodovia e pertence à região bragantina, no nordeste paraense.

Santa Luzia de Pirabas não é cidade ainda e pertence oficialmente ao município de São João de Pirabas, na região do salgado. As duas estão em direções totalmente opostas: uma na PA 324 e a outra na BR 316, mas mesmo assim, as placas atestam a confusão cometida por um órgão importante e que deveria, pelo menos, se certificar antes de pintar e fincar as inscrições.


Não é só por que sou de Santa Luzia do Pará que estou chateada. É que equívocos desse tipo podem trazer prejuízos incalculáveis tanto para o turismo, que gera divisas para as duas cidades, quanto àqueles de ordem menos emergências que é condenar ao erro irreparável uma pessoa que queira visitar uma das cidades e acabe perdida no meio do caminho. Um desvio de localização que lhe renderia pelo menos, se em linha reta, o equivalente a 110 quilômetros. Sim, porque para chegar a Pirabas, o motorista pegaria a PA na saída de Santa Maria. E para ir até Santa Luzia do Pará é preciso passar direto na BR até Capanema no sentido do estado do Maranhão.

Não conheço Pirabas, mas os prejuízos para Santa Luzia do Pará podem ser gigantescos porque lá, na cidade morena, é que fica o Hotel Fazenda Santa Luzia Rural e os donos têm investido um bom dinheiro com propaganda para atrair visitantes. Esse esforço pode ser todo anulado pelas placas que levarão os turistas a outra Santa Luzia bem distante da nossa. É irresponsável e lesiva essa confusão. Um absurdo que precisa ser reparado e consertado para que não tenhamos transtornos de todas as ordens.

É só um pedido que faço aos órgãos responsáveis: corrijam o erro, por favor...

Joana Vieira

Um comentário:

Weverton Taynan disse...

Moro em Paragominas, e toda vez que digo que sou de Santa Luzia do Pará as pessoas já associam à Santa Luzia de Pirabas. Sempre dizem "Conheço, é aquela cidadezinha no caminho de quem vai pra Salinas!?" e daí sempre tenho que desfazer esse equívoco da cabeça deles explicando que não se trata do mesmo local.

Tecnologia do Blogger.