A Informação Passada a Limpo

A Informação Passada a Limpo

Depois de mais um acidente com vítima fatal, moradores do 18 iniciam movimento para reivindicar a implantação de sinalização na BR

A comunidade do Km 18 há tempos convive com um problema sério, que apesar de exigir soluções simples ainda não foi resolvido pelas autoridades que insistem em ignorar os sucessivos apelos dos moradores. Trata-se dos constantes acidentes com vítimas fatais na BR 316 que na semana passada ceifou a vida de mais uma pessoa.

Os números que ostentam uma estatística macabra todos os anos são alarmantes. Os moradores dizem que não fazem mais a menor ideia de quantos entes queridos e amigos já perderam para a violência no trânsito provocada pelo tráfego intenso de veículos na rodovia em altíssima velocidade que devido a completa ausência de qualquer tipo de sinalização, especialmente os redutores de velocidade, acabam provocando acidentes, em geral atropelamentos com vítimas fatais.

De acordo com um morador, toda vez que acontece um acidente a comunidade se mobiliza, procura as autoridades e pede a implantação de sinalização e redutores de velocidade, mas apesar de sempre ouvir que o problema será resolvido o tempo passa, as promessas caem no esquecimento e tudo continua como sempre.

Portanto, depois que mais um morador - o senhor Benedito, conhecido pela alcunha de "Fura Sapo" - perdeu a vida ao ser violentamente atropelado na semana passada, a comunidade se uniu novamente e iniciou um movimento que inicialmente previa um protesto pacífico, mas com interdição da BR, para a manhã desta terça-feira [09] com o objetivo de sensibilizar as autoridades para o problema, mas depois que a liderança do movimento, encabeçado pelos senhores Alano Fábio e Wilson Araújo, esteve hoje pela manhã em Capanema para convidar a imprensa para fazer a cobertura e informar a PRF [Polícia Rodoviária Federal], foram convencidos pelo inspetor da PRF, que deu apoio total ao movimento, a entrar em contato com a representação do Dnit [Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre], em Capanema, para solicitar a implantação dos redutores de velocidade.

Diante da nova situação, as ações do movimento foram revistas e a interdição da BR por hora está suspensa. Uma reunião com o engenheiro representante do Dnit foi agendada para quarta-feira, 10, com a presença do inspetor da PRF onde uma comissão de moradores irá fazer o pedido formal e documentado através de ofício para a realização dos serviços de implantação dos redutores de velocidade e toda a sinalização necessária.

Segundo os líderes do movimento, após a reunião com o chefe do Denit será negociado com o órgão um prazo de 15 dias para que os serviços sejam feitos, caso contrário a interdição da BR será inevitável.

Um comentário:

lucas pinheiro disse...

Tenho parentes nesse lugar e ja perdir varios familiares e amigos em acidentes nesse trecho da BR316 por conta da falta de sinalização.
Estou de total apoio nessa causa !

Tecnologia do Blogger.